Anodização

Devido às suas propriedades de resistência à flexão e à fadiga, o titânio é utilizado em aplicações biomédicas de suporte de carga, ortopédicas e dentárias, e em pacemakers. A formação de um óxido, TiO2, à superfície, é responsável pelo aumento da resistência à corrosão do titânio e das suas ligas e, devido à estabilidade do óxido, o seu comportamento quando implantado melhora.

O processo de anodização acelera a formação da camada de óxido em condições controladas para se obter os resultados desejados. A CERAMED desenvolveu dois tipos de anodização: anodização cinzenta e anodização colorida. De forma a tornar o óxido mais estável, o titânio pode sofrer um tratamento de anodização com aumento da espessura do óxido.